Innsbruck, Áustria

E o primeiro destino da viagem de natal foi Innsbruck. Eu ainda não conhecia a Áustria e não pensei que o país fosse tão encantador.

O caminho até lá foi de cinema.

IMG_8514

IMG_8515 IMG_8517

Innsbruck está situada entre cadeias de montanhas (os alpes austríacos). Como a cidade fica num vale, para qualquer lado que você olhar enquanto estiver lá, você vai enxergar os alpes.
Pesquisas arqueológicas mostram que Innsbruck foi povoada pela primeira vez na idade da pedra. A partir de 15aC, os romanos assumiram o controle do lugar. Só perderam este domínio no século 6, com a invasão da Baviera.
Mas Innsbruck ganhou prestígio e poder na região sob o reinado dos Habsburgos. O imperador Maximiliano I deu à cidade o título de capital da região do Tirol. Outro legado que ele deixou foi o teto dourado do museu Goldenes Dahl (telhado dourado, em alemão). O telhado deste museu é todo feito de ouro e ele abriga a história de seu fundador, o imperador Maximiliano. Uma atração muito legal para as crianças, pois tem um espaço com livros e jogos sobre a idade média, princesas e cavaleiros. Pena que não conseguimos entrar nele porque ficamos muito tempo no mercado de natal (leia-se: enchendo a cara de quentão/vinho quente) e perdemos a hora. Quando resolvemos entrar, ele já estava fechado.

Chegando na cidade.
Chegando na cidade.

Primeiro dia:
Como fomos para passarmos somente uma noite na cidade, chegamos e fomos direto para o mercado de natal. A cidade estava lotada. Estacionamos os carros na CityGarage, no Tiroler Landestheater

Saindo do estacionamento.
Saindo do estacionamento.
O teatro e o estacionamento fica no subsolo.
O teatro e o estacionamento fica no subsolo.

IMG_8641 IMG_8643

No mercado de natal, aproveitamos para tomar Glühwein (quentão/vinho quente) e olhar as barraquinhas. Tinha de tudo. De brinquedos de madeira, decoração de natal, chocolates até Swarovski. A venda dos famosos cristais justifica pela marca ser austríaca e sua fábrica localizar-se em Wattens, pertinho de Innsbruck. Aqui uma dica: tem o museu do Swarovski que fica nesta cidade, mas está fechado para reformas. Ele será reaberto dia 30 de abril de 2015.
Por causa disso, fiquei na maior vontade de conhecer o lugar. Mas para não perder a viagem, a gente aproveitou para visitar a maior loja do mundo destes cristais. Ela fica em Innsbruck, na Herzog Friedrich Strasse, bem onde era a feira de Natal. Nestas horas, quem não tem cão, caça com gato!

IMG_8633

IMG_8601
Tomando um quentão/vinho quente com nosso amigo Sérgio.
IMG_8603
Barraquinha de Swarovski.

IMG_8620 IMG_8611 IMG_8637 IMG_8636 IMG_8625 IMG_8624 IMG_8599

IMG_8630

Dentro da loja de Swarovski.
Dentro da loja de Swarovski.
Ana Julia de olho nas miniaturas.
Ana Julia de olho nas miniaturas.

 

Seguindo a Herzog Friedrich Strasse você vai chegar na Maria Theresien Strasse, que nada mais é que a continuação do calçadão. Na Maria Theresien Strasse fica a igreja Alte Spitalskirche, construída em 1700. Junto dela era localizado o hospital da cidade. Em 1888 ele acabou sendo transferido para outro endereço e a igreja permaneceu alí.

IMG_8605
A torre da igreja Alte Spitalskirche à esquerda.

 

Depois de comermos uma salsicha com chucrute no mercado de natal, voltamos para o estacionamento para irmos ao hotel. Mas antes, em frente ao Tiroler Landestheater, assistimos a procissão Christkind (procissão do Menino Jesus). Na Áustria e em outros países europeus, quem traz o presente de natal não é o papai noel. É o Menino Jesus. Isso por causa de Martinho Lutero, que durante a Reforma Protestante nos séculos 160 e 170 quis acabar com a figura de São Nicolau.
Esta procissão feita por crianças tinha muita música sendo cantada por elas.

Procissão
Procissão Christkind.

Segundo dia:
Demoramos para sair do hotel porque ficamos tirando foto no terraço. Frio de zero graus, solzinho e uma vista linda das montanhas. Ficamos no Hotel Ramada Innsbruck Tivoli, que fica em frente ao Olympiahalle (ginásio com pista de gelo feito para algumas das provas das olimpíadas de inverno). O hotel é muito bom, café da manhã também satisfatório e internet rápida. O único porem foi uma funcionaria da recepção que foi muito mal educada na hora de fazermos o check in. Tanto que uma outra colega dela pediu para ela sair e nos atendeu, tocando a mal humorada da recepção.

IMG_8132
Olympiahalle visto do Hotel.

 

Vista
Vista das montanhas no terraço do hotel.

Bem….continuando…..como Innsbruck já sediou 2 olimpíadas de inverno (1964 e 1976), é privilegiada por montanhas e destino muito procurado para quem gosta de skiar, saímos do hotel e fomos conhecer o Berg Sprungschanze Stadion. O Berg Sprungschanze Stadion é o local de competições de saltos com ski. A torre dele tem uma altura de 50 metros e tem-se uma vista de 360 graus da cidade lá de cima. Lá também tem restaurante e cafeteria. O Apfelstrudel deles é maravilhoso. Para subir é só pegar o bondinho.

IMG_8596

 

IMG_8584
O bondinho para subir e descer.
IMG_8583
O Apfelstrudel.
IMG_8592
O que conseguimos ver de lá do alto.
IMG_8591
Do alto da pista de salto.

 

Quando chegamos no Berg Sprungschanze Stadion eles estavam colocando neve na pista para uma competição que aconteceria uns dias depois.

Caminhão descarregando a neve perto da pista.
Caminhão descarregando a neve perto da pista.
Outra máquina vinha e jogava a neve para espalhar na pista.
Outra máquina vinha e jogava a neve para espalhar na pista.

IMG_8588

E a gente aproveitando aquilo tudo.
E a gente aproveitando aquilo tudo.

Saindo de Innsbruck, partimos para Munique, onde chegamos de noitinha.

 

Quase chegando em Munique.
Quase chegando em Munique.

Informações sobre Innsbruck:
– Site com informações turísticas, clique aqui.
– Berg Sprungschanze Stadion:
Entrada: adulto: € 9,50
crianças de 4 até 14 anos: €4,50
Horário: de junho até outubro, das 9h às 18h.
de novembro até maio, das 10h às 17h.
Aberto diariamente (fechado somente na terça-feira)
Endereço: Bergiselweg, 3
Estacionamento: em frente ao Kaiser Jäger Museum. Custa €2,60 por 90 minutos.
Para acessar o site, clique aqui. (somente em alemão)

Para quem for de carro para a Áustria: assim como a Suíça, a Áustria também exige que os carros tenham o selo (vignette) para poder andar pelas rodovias. No caso da Áustria você tem as seguintes opções:
– um selo com validade de 10 dias: €8,70
– um selo com validade de 2 meses: € 25,30
– um selo com validade de 1 ano (válido de dezembro do ano anterior até janeiro do ano seguinte): €84,40
Onde comprar o selo (vignette): existem postos de venda junto à fronteira com a Áustria. Então não se preocupe que antes de entrar no país você conseguirá comprar o selo. Qualquer dúvida, fale com o guarda da fronteira.
Importante: no caminho que usamos para ir até Innsbruck, passamos por um pedágio de €9,00. Portanto, fique atento. Você pode pagar com cartão de crédito ou dinheiro.

************
Aproveite para acompanhar o Pelo Mundo Blog pelas redes sociais:

Facebook
Twitter
Google +
Instagram

11 comentários em “Innsbruck, Áustria

  • fevereiro 27, 2015 em 10:51 pm
    Permalink

    Ana Luiza , amei as fotos obrigada por compartilhar suas experiências conosco, Cada lugar tão lindo fico apaixonada pelo lugares. um abraço. fique com Deus.

    Resposta
    • março 4, 2015 em 11:34 am
      Permalink

      Oi Patricia, fico muito feliz por vc ter gostado do blog e do post. Obrigada pelo carinho. Beijão

      Resposta
  • junho 10, 2015 em 10:08 pm
    Permalink

    Qual a data que vocês foram a Innsbruk? É possível ver nevasca na cidade ou apenas nas montanhas? Lindas fotos! Parabéns
    ,

    Resposta
    • junho 10, 2015 em 11:30 pm
      Permalink

      Oi Daniele, tudo bem?
      Nós estivemos em Innsbruck entre os dias 19 e 20 de dezembro de 2014. Não teve nevasca na cidade. Mas na volta da viagem, pegamos uma nevasca na estrada.
      E nevasca é diferente de neve. Nevasca é muuuuuita neve caindo e acumulando. De parar trânsito, gerar congestionamento e limitar a velocidade (mesmo na auto estrada) entre 40km/h e 60km/h.
      O mais comum é podermos ver a neve caindo (sem que isso atrapalhe o deslocamento de carros e pedestres).

      Nesta época sempre tem neve nas montanhas. E a Áustria é muito privilegiada por uma cadeia linda de Alpes. Tenho certeza que vc vai ver neve se for entre dezembro e janeiro. E a paisagem é muito linda!!!
      Abraços,
      Ana

      Resposta
  • julho 7, 2015 em 9:35 pm
    Permalink

    Oi Ana! Obrigada!!! Estaremos em Innsbruk com a família neste mesmo período, de 16 a 20 de Dezembro/2015!! As minhas filhas estão ansiosas para ver a neve novamente. Em dezembro passado tivemos em Chamonix, no Mont Blanc e elas pediram muito para rever a neve este ano. Escolhemos Innsbrukk e espero que seja tão encantador quanto foi nossa última experiência! Forte abraço!

    Resposta
  • dezembro 2, 2015 em 12:49 am
    Permalink

    Olá Ana ,
    Achei muito legal seu post. Eu estou querendo ir em Innsbruck dia 21dez2015, saindo de Fussen ou Munique de carro, mas estou com receio dessa “nevasca” …. vcs usaram as tais correntes nos pneus ? Ou é tranquilo ? Qual caminho é menos “perigoso” por Fussen ou Munique ? Se pudesse ajudar eu agradeceria, pois vai valer muito a sua dica. Obrigado e sucesso ! Ubirajara

    Resposta
    • dezembro 5, 2015 em 2:42 pm
      Permalink

      oi Ubirajara,
      nós não usamos correntes. Acabamos surpreendidos pela nevasca quando saímos de um túnel no caminho para a Suíça (este túnel fica na Áustria, perto da fronteira com a Suíça e Alemanha). Nestes casos, diminua a velocidade (neste dia dirigi a 60km/h) e utilize a pista que estará mais limpa. E claro, mantenha distancia do carro da frente. Não tente freiar que o carro pode derrapar. Mas fique calmo porque o pneu de neve ajuda muito para que isso não aconteça. Nestes dias de neves tem sempre caminhões largando sal na pista. Então dificilmente fica neve acumulada. Neste dia que pegamos a nevasca, foi inicio da noite e foi muito intensa. Procure viajar de dia. Entre Fussen e Munique, Fussen é uma região mais montanhosa. Mas duvido que seja intransitável pelo numero de turistas que vão para a região. Então acredito que vc pode escolher pelo caminho mais curto para vc. Se tiver em receio, então vá por Munique. Abraços e boa viagem, Ana

      Resposta
  • dezembro 2, 2015 em 2:30 pm
    Permalink

    Oi, Ana
    Estarei em Innsbruck, vindo Veneza, Bolzano e finalmente Innsbruck. Como o Ubirajara, também me preocupei com a “nevasca” na estrada. Estamos cientes e atentos a todas as proteções: correntes, trechos pequenos e com a luz do dia, GPS, entre outros. Temos como saber as condições da estrada em algum site? Envie mais detalhes, se puder, de como fazer diante de um mal tempo na estrada.
    Obrigada.

    Resposta
    • dezembro 5, 2015 em 2:56 pm
      Permalink

      oi Nalu….como eu falei para o Ubirajara: “em caso de nevasca diminua a velocidade e utilize a pista que estará mais limpa. E claro, mantenha distancia do carro da frente. Não tente freiar que o carro pode derrapar. Mas fique calmo porque o pneu de neve ajuda muito para que isso não aconteça. Nestes dias de neves tem sempre caminhões largando sal na pista. Então dificilmente fica neve acumulada.” Na rodovia tem sempre sinalização informando a velocidade máxima e os riscos de neve na pista. Tem estes sites que informam sobre as rodovias da Austria, mas estão em alemão:
      https://www.oeamtc.at/verkehrsservice/output/html/oesterreich_verkehr.html
      http://www.arboe.at/services-reisen/verkehrsinfos/

      Abraços e uma boa viagem.

      Resposta
  • dezembro 2, 2015 em 2:31 pm
    Permalink

    Aguardo seu retorno.

    Resposta
  • dezembro 7, 2015 em 8:01 pm
    Permalink

    Obrigada, Ana! Os sites são realmente muito bons e serão de grande valia. Por favor, leia mau tempo no lugar de “mal tempo”. Ok?
    Abraço,

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *