A Casa de Monet, Giverny

Na nossa viagem para Vernon, claro que aproveitamos para conhecer a Casa de Monet, em Giverny. Vernon e Giverny são vizinhas (7km de distância), separadas pelo rio Sena.

Saindo de Vernon, esta placa você encontra logo após cruzar a ponte do rio Sena.
Saindo de Vernon, esta placa você encontra logo após cruzar a ponte do rio Sena.

Claude Monet foi o pioneiro do movimento impressionista e eu sempre admirei o trabalho dele, mesmo sendo uma leiga em se tratando de arte. Lembro que a primeira vez que fiquei em frente à uma obra dele foi no Louvre, em 2008. Foi a última coisa que vi no Museu e enquanto eu não a encontrei, eu não desisti.

Eu e Monet no Louvre, Janeiro de 2008.
Eu e Monet no Louvre, Janeiro de 2008.

Já no caminho para a casa de Monet, passamos pelo Museu do Impressionismo. Visitamos somente o jardim dele. E que jardim lindo! E olha que minha amiga (a que mora em Vernon) disse que já estava bem desleixado.

Jardim do Museu do Impressionismo
Jardim do Museu do Impressionismo
Jardim do Museu do
Jardim do Museu do Impressionismo.
Com minha amiga Mayra no jardim do Museu de Impressionismo.
Com minha amiga Mayra no jardim do Museu de Impressionismo.
Jardim do Museu do
Jardim do Museu do Impressionismo.
Foto Jacú no maior estilo impressionismo no Jardim do Museu.
Foto Jacú no maior estilo impressionista no Jardim do Museu.
Jardim do Museu do Impressionismo
Jardim do Museu do Impressionismo
Jardim do Museu do Impressionismo.
Jardim do Museu do Impressionismo.

Bom…seguindo o caminho, chegamos na casa. Eu fiquei besta (mais ainda) com o lugar. Não sei explicar porque. Eu adoro flores, gosto bastante dos quadros de Monet e entrar naquela casa foi como se eu sentisse ele alí! O ateliê foi a parte da casa que mais gostei (pena que não é permitido tirar fotos dentro dela).

No caminho para a casa de Monet.
No caminho para a casa de Monet.

IMG_7488

Janela da casa rosa.
Janela da casa rosa.

IMG_7503

Placa na frente da entrada do museu.
Placa na frente da entrada do museu.

IMG_7492

A casa rosa.
A casa rosa.

O jardim é um desbunde. Flores e mais flores dando um colorido todo especial!

IMG_7500

O jardim.
O jardim.

Mas Monet, em 1893, não estava satisfeito com o espaço de suas flores e resolveu comprar o terreno mais ao fundo da propriedade. Cruzamos um túnel que passa por debaixo na rua para chegarmos ao Jardim Chinês. Claude Monet sonhou com o jardim e importou bambus chineses, lírios e plantas raras para transformar em realidade. No final, ele conseguiu perceber o que ele sonhou – criar um lugar destinado a contemplação da natureza em sua perfeição. Lá, ele iria se sentar por horas, tentando capturar as cores e os movimentos das folhas e flores.

Placa que fala sobre o túnel para chegar ao Jardim Chinês.
Placa que fala sobre o túnel para chegar ao Jardim Chinês.
IMG_7497
Jardim Chinês.

IMG_7495 IMG_7494

O lugar merece uma visita, sem dúvida! Como a gente foi na primeira quinzena de outubro, o movimento estava bem tranquilo. Mas segundo minha amiga, na primavera (maio, junho) chega ser impossível transitar pelo jardim e a casa.

Porém algumas das flores estavam um pouco murchas. E os canteiros também não estavam mais tão bem cuidados. Digamos que esse seria o preço de ir numa época com menos visitantes.

Dicas para quem quer visitar a Casa de Monet:

Época de visitas: a visitação é aberta somente entre o período de 1 de abril até 1 de novembro (justamente por causa da manutenção do jardim).
Horário de visita:
das 9h30min até 18h (17h30min é o ultimo horário para entrar no lugar).
Preço: Adultos : 9,50 €
Crianças com mais de 7 anos: 5 €
Crianças com menos de 7 anos: entrada gratuita
Cadeirantes : 4 €

Como chegar:
– De carro: tem um estacionamento gratuito na Rua Le Clos Morin. Basta seguir pela Rua Chemin du Roy e este estacionamento fica em frente a uma rótula.

Entrada do estacionamento. Foto: google maps.
Entrada do estacionamento.
Foto: google maps.

– De trem: Ir até a estação de Vernon (Gare de Vernon). Para quem estiver em Paris, pegue o trem para Vernon na Gare Saint Lazare. O tempo de viagem é de 45 minutos.

Da estação de Vernon até a casa de Monet você pode ir de:
– Navette: é um ônibus que leva direto para a casa. Custa 8€ ida e volta. (ele sai da estação 15 minutos após o horário de chegada dos trens que vem de Paris).
– Bicicleta: você pode alugar uma bike em frente a estação de Vernon, no café L’Arrivée à Giverny.  O valor é de 14€ para o dia todo. A distância até a casa é de 7km.

Informações turísticas sobre Giverny, clique aqui.
Informações sobre a Casa de Monet, clique aqui.

Aproveite para acompanhar o Pelo Mundo Blog pelas redes sociais:

Facebook
Twitter
Google +
Instagram

5 comentários em “A Casa de Monet, Giverny

  • novembro 18, 2014 em 9:48 pm
    Permalink

    Ah que fotos lindos, algumas parece que estamos vendo um quadro de Monet, eu não sou nem uma entendedora de arte mas amo os quadros de Monet, com toda a certeza uma esticadinha de Paris a vermont vale muita a pena. Parabéns pelo post

    http://vemfugir.wordpress.com/.

    Resposta
  • novembro 21, 2014 em 9:01 am
    Permalink

    Belíssimo! Eu que amo tanto criança, posso dizer que a cena do jardim chinês ficou mais linda… 🙂

    Resposta
  • outubro 31, 2017 em 7:34 pm
    Permalink

    lindíssimo! a síntese do pitoresco.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *