Série Vale a Pena Conhecer: Florida Keys, muito sol e … pouca praia

Bem, depois de um longo período “fora do ar”, voltei a ativa. Entre arrumações de férias, problemas técnicos no computador, finalmente consegui recomeçar.

Farei um post especial sobre a aventura de viajar com os 2 pequenos, o que funcionou e não funcionou do meu “super planejamento”, mas nesse de hoje, quero me concentrar na viagem em si, pontos positivos e negativos do que vimos e vivemos em Florida Keys.

Nosso vôo de 3 horas de NY para Miami e mais 2 horas de carro para o Hotel, foi relativamente tranquilo, considerando que tínhamos o bebê de 4 meses na viagem. Florida Keys varia na temperatura entre  28oC (máxima) a 20oC (mínima).

Para começar, acho que vale a pena situar vocês geograficamente. Florida Keys é a região mais meridional dos EUA. Seria o Arroio Chuí no Rio Grande do Sul dos americanos.

Estrada para Florida Keys, só o passeio vale a visita!

 

Seu começo fica a apenas 160  quilometros de Miami. Essa fatia fininha de terra, mar, terra, mar, terra … com 38 pontes ligando-as tem de um lado o Golfo do México e do outro o Oceano Atlântico (há momentos que vemos os dois lados), tem sua última cidade pertinho, pertinho de Cuba (150 quilometros). Assim, sem nenhum julgamento ou maldade, vocês podem entender por onde os cubanos “naufrágos” chegam nos EUA.

Ficamos num resort chamado Hawks Cay (http://www.hawkscay.com), em Duck Key, na cidade de Marathon. Um dos mais interessantes da região, com uma estrutura muito legal de piscinas, lago de água salgada, diversos restaurantes legais e atividades para crianças mil (artesanato, gincana, pescaria, aluguel de bicicleta….) entretanto, somente para os maiores de 5 anos.

Optamos por ficar em umas das casas de vila do hotel. Com estrutura completa: dois quartos, cozinha equipada, o que facilitou em muito e deixou muito mais confortável nossa estada.

Bem, agora vamos aos fatos. Apesar de um visual lindíssimo, a região não tem praia. Ao menos natural e o que “fizeram”, digamos que está mais para Piscinão de Ramos do que daquilo que conhecemos como praia. Não estou reclamando não, pois para a gente que saiu do frio medonho de sei lá quantos negativos (aliás, apesar da primavera ter chego, ainda estamos vivendo com a tal da m… branca), está tudo maravilhoso. Piscina está valendo!

Ficamos 10 dias, para tentar descansar (ha,ha,ha!!!), mas valeu pela intenção e pelo relax mental do passeio.

Lago do Hawks Cay

Uma das coisas que mais tem nessa região é o programa Dolphin Connection, onde você pode nadar com os golfinhos. O Gus e o Erico fizeram no próprio hotel e adoraram.

Outra atração é o Theater of The Sea, que apesar de mal conservado pelo preço U$ 28,00/pessoa, foi o local que mais consegui chegar perto para ver tubarões, leão marinho e outras criaturas do gênero, além de bem explicadinho pelas apresentadoras.

Outra coisa que tem muito por lá, são os Parques Nacional de Mar. Tem passeios de barco diversos, o que eles chamam de praias (ok, não vou discutir com eles) e uma excelente estrutura de atendimento.

Fomos conhecer o John Pennenkamp, o primeiro desse gênero nos EUA. O Erico fez snorkel e eu fui num passeio de barco com chão de vidro, SOZINHAAAAAA, com os meninos (a coisa mais punk/imbecil que já fiz na minha vida, mais isso conto depois no post sobre o que funcionou e não funcionou nessa viagem).

Como estávamos bem no meio da região de Florida Keys, estrategicamente escolhida pelo maridão, tudo ficava convenientemente perto e longe ao mesmo tempo. Meio no meio do nada o hotel, ele tinha um mercado ótimo, que facilitava a vida e permitia que a gente ficasse desconectado do mundo.

Assim, num dos dias, pegamos a estrada, ponto forte da região e seguimos para Key West. Moradia do famoso Ernest Hemingway, que pegava seu barquinho no fim de semana para ir a Cuba, a cidade é uma graça. Cheio de referências a imigração cubana, foi uma das cidades mais ricas per capita dos EUA e possue um charme irresistível.

Entre restaurantes interessantes (experimente a Key Lime Pie, feita com rum, torta típica da região), mercados de conchas incríveis, a cidade tem uma quantidade enorme de hotéis, pousadas e lojas de ponta e super elaboradas.

Uma das que valem a pena visitar, é a Key West Toy Factory (http://keywesttoyfactory.com/) que é uma loja linda e feita para as crianças se encantarem. Outra que eu gostei foi a Mad Hatter, especializada em chapéus de todos os tipos, formatos, gostos e preços.

Em suma, nossa viagem para Florida Keys, estreiando o pequeno Antonio no nosso mundo de aventuras, foi bastante válida. Não tão relaxante como iludidamente esperávamos, mais cheia de pequenas surpresas, descobertas e incontáveis recordações para a nossa caixinha de memórias.

9 comentários em “Série Vale a Pena Conhecer: Florida Keys, muito sol e … pouca praia

  • março 28, 2011 em 5:18 am
    Permalink

    Welcome back!!!! Fico feliz que voces fizeram uma boa viagem!!! As fotos estao lindas!!!!!!!! Eu e o Gu queremos muito conhecer Key West, mas agora jah sei que nao devo esperar tudo aquilo!!! Nohs voltamos de Orlando (Disney)hoje e confesso que agora precisamos de uma semana soh para descansar!!! LOUCURAAAAAA!!!!! Descobrimos que o Lucas soh gosta de dormir na cama dele!!!! hahaha Beijao e diverta-se com a M… branca!!!!!

    Resposta
    • março 28, 2011 em 4:10 pm
      Permalink

      Fofis, foi punk em algumas horas mesmo. Mas é aquele negócio, ou ir e se esquentar as vezes ou ficar em casa, se esquentando a valer.

      Resposta
  • março 28, 2011 em 5:47 pm
    Permalink

    Foi o que vc disse, Paty: a gente precisa de ferias depois das ferias com as criancas. O que vale eh estar em outro lougar, respirando outro ar e cultura e principalmente com sol quentinho!!!

    Beijos e welcome back!

    Resposta
  • março 29, 2011 em 8:59 am
    Permalink

    Paty…que bom que voltaram inteiros para casa 🙂 Se estiverem ainda com cabelos, sinal que conseguiram passar inteiros pelo “teste”. O lugar é mesmo muito bonito. Adorei as fotos!! E fiquei curiosa com o próximo post.

    Resposta
    • março 31, 2011 em 12:28 am
      Permalink

      Pois é, tenho algumas coisinhas mesmo para falar sobre os acertos e erros da viagem. Tudo experiência, mas na hora a gente tem vontade de ter ficado em casa e pago uma baby sitter 24 horas e ir para um hotel de esquina descansar… rs,rs,rs.

      Resposta
  • março 31, 2011 em 12:53 am
    Permalink

    Lindo o lugar, Paty! E parabéns pelo bom humor, n deve ter sido mto relaxante mesmo!
    Lembrei de uma viagem nossa com a Lara: fomos para Cancun, hotel legal, paisagem maravilhosa… mas a bichinha n queria sair do quarto! É mto fresca: n gostou nem de ficar na piscina pq era mto calor e estava ventando um pouco mais que o normal…
    Bjo

    Resposta
    • março 31, 2011 em 10:53 pm
      Permalink

      faz parte rir um pouco, descabelar outro. ser mãe é isso, né?

      Resposta
  • março 31, 2011 em 9:40 pm
    Permalink

    Fui te fazer uma visita no hotel e encontrei vc na beira da piscina, tomando uma cervejinha, soh na boa ………eh vidao
    kkkkkkkkk.

    Bjs.

    Resposta
    • março 31, 2011 em 10:52 pm
      Permalink

      engraçadinha!!!! era cerveja e mamadeira, um gole para mim e outro para o Antonio.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *