Desarmamento na Suíça

Por mais organizada que a Suíça seja, há certos assuntos que eles parecem estar meio atrasados. No Brasil já houve o Referendo do Desarmamento e, apesar da violência, sempre houve uma preocupação em relação às armas de fogo. Não sei se aqui é porque eles possuem esta tradição de serem atiradores esportivos, caçadores, que as armas não eram tão bem controladas como são as pessoas aqui no país. O controle que me refiro é de um registro em âmbito nacional e que no caso das armas, somente é feito por cada Cantão, separadamente.

Sendo a Suíça um país democrático, o povo tem direito a elaborar a constituição. Então, se a população acha necessária a mudança de uma lei, ou um novo artigo ou uma emenda é preciso obter pelo menos cem mil assinaturas. Depois disso, com as assinaturas conferidas e as propostas analisadas, o Governo manda o projeto para o Parlamento.

Bom….continuando o assunto das armas, está para ser votada uma lei sobre este assunto. A votação será dia 13 de fevereiro de 2011. O objetivo é deixar o país mais seguro, pois foi constatado que aumentou as mortes por armas de fogo. Uma das coisas que me assustava aqui é que o militares podem andar pelas ruas com seus fusis, mesmo não estando em serviço. Isto porque eles podem levar para casa suas armas. Depois de cumprirem com suas obrigações com o Exército e terminarem de prestar o serviço militar, os soldados podem ficar com suas armas. Esta é uma das coisas que este referendo pretende mudar.

Já aconteceu de militar matar uma menina no ponto de ônibus, de marido matar esposa com a arma que tinha recebido do Exército. Mas claro….os militares não são os únicos que causam as mortes. E por isso que aqui eles querem ter maior rigor no registro das armas para que pessoas com transtorno psicológico sejam avaliadas com freqüência. Mas para quem pratica atividades esportivas e caças será liberado o uso, desde que comprove a utilidade para este fim.

Claro que há a briga entre os partidos sobre este assunto. O SVP (Partido da União Democrática do Centro) – também muito conhecido pela luta contra os imigrantes ilegais na Suíça – é contra esta lei. Porém a forma como eles argumentam é que me deixou indignada. No panfleto que eles distribuíram sobre este referendo, destacam a lei sendo contra a segurança na Suíça, como se quisessem desarmar o Exército do país e que por estes motivos, os estrangeiros é que teriam facilidade de causar violência por armas entradas ilegalmente no país. Hei…..peraí….porque os estrangeiros precisam ser ligados a coisas ruins que acontecem aqui???? Que necessidade é essa de dizer que o que é de ruim é por causa dos estrangeiros???

Panfleto do Partido SVP, contra o desarmamento

Mas o importante mesmo é que acontecerá a votação e espero que realmente a lei seja aprovada. A Suíça é um país seguro, mas as pessoas precisam saber que arma deve ficar com quem sabe e pode utilizar: Polícia e Exército.

 

*o resultado deste plebiscito foi de que as armas e munições devem ficar de posse do exército.

5 comentários em “Desarmamento na Suíça

  • fevereiro 1, 2011 em 6:16 pm
    Permalink

    Acho Ana q em qualquer país desenvolvido os imigrantes de forma geral, são visto como intrusos, e causadores dos males da nacao. Especialmente os ilegais, servem para o trabalho q ninguem quer, sendo uteis para a manutencao do pais, porem estorvo quando lhes convem. Sempre precisa de um bode expiatorio…

    Resposta
  • outubro 15, 2011 em 9:40 pm
    Permalink

    Olá Ana!

    Poderia me passar mais informações sobre o plebiscito, pois ao que parece, o que aconteeu na Suiça foi muito parecido com o que aconteceu no Brasil, onde uma parcela muito pequena de organizações e pessoas influentes se opuseram ao desarmamento.

    Como há a possibilidade – ainda que remota – de um novo plebiscito no Brasil (por conta do caso de Realengo), seria interessante como as coisas aconteceram por aí!

    Ainda acho muito estranho a questão do crescimento da violência em função da liberação das armas, pois isto nunca foi confirmado em nenhum país, nem mesmo a ONU conseguiu comprovar a relação entre quantidade de armas e número de homicídios, assim sendo…

    Muito obrigado!

    t+!

    Resposta
  • setembro 26, 2016 em 11:42 pm
    Permalink

    O que é preocupante é verificar que alguém que vive na Suiça desde 2009 revela desconhecer por completo a história do país e a importância da posse de armas por parte dos cidadãos na defesa do próprio país.
    Na realidade, se a Suiça está livre de guerras e foi capaz de manter a sua neutralidade durante os gigantescos conflitos que afligiram a Europa ao longo dos séculos, isso deve-se em grande parte ao posse de armas por parte dos cidadãos e a sua capacidade em mobilizar milícias de um momento para o outro.
    A Suiça apresenta uma taxa de crime incrivelmente baixa e as mortes por armas de fogo são sobretudo devido ao suicídio. Podemos argumentar que se alguém decide cometer suicídio, isso iria ocorrer com ou sem acesso a armas de fogo.
    Espero que estude melhor a profundidade dessa questão antes de reportar sobre ela.

    Resposta
    • setembro 27, 2016 em 12:53 am
      Permalink

      Olá Goth Dark, seja bem vindo ao meu blog, lugar onde escrevo minhas experiências, dou minha opinião e todos são tratados com respeito.
      Bem…neste post, assim como para escrever muitos deste blog, li artigos sobre o referendo e tudo que envolvesse o porte de arma. Nele estão minha opinião e situações que eu sei que ocorreram. Jamais vc vai encontrar aqui algo inventado ou escrito no achismo. Quem me conhece sabe do cuidado que tenho com tudo que publico aqui.
      O que vc escreveu não é nenhuma novidade. Mas se vc quiser trocar uma ideia sobre este post ou outros que vc ler no meu blog, use seu nome verdadeiro. Porque responder quem usa nome fake para ofender, se achar o dono da razão e julgar os outros não é justo com quem “mostra a cara”.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *