Ser “mammy” é enlouquecer no “paradise”…

Sempre que eu ouvia a expressão: ser mãe é padecer no paraíso, nunca entendia direito. Claro, que não entendia antes de ser mãe, depois que tive o Gustavo, parece que eu nunca tinha ouvido uma frase tão bem feita para a maternidade.

Agora com a chegada do Antonio e que sou mammy, a frase ganha um acento um pouco mais tragi-comico, pois acho que enlouquecemos um pouco em sermos mães morando fora do Brasil, mas especificamente nos EUA (onde tenho experiência).

Todo mundo sabe que nos EUA a mão de obra é muito cara, assim os luxos de empregada, babá e folguista (só ouvi essa expressão em SP com as minhas amigas mães) são quase um pecado mortal.

Tenho ajuda aproximadamente 4 horas por dia agora que o Antonio é pequeno, mas até então, somente 2 vezes por semana 4 horas. Quando comento por aqui que tenho essa ajuda, elas (as americanas) ficam boquiabertas e me olham com cara de que realmente devo ter uma vida boa, misturada com um olhar de “eta mulher folgada”.

Quando comento com as amigas no Brasil, elas ficam sem entender como consigo me virar. Então entendi que vivo no limbo, entre o céu e o inferno.

Agora no inverno (não vou cair na tentação de trocadilhos infames entre o v e o f) sem aula por causa da neve e solita cuidando deles, é definitivamente uma loucuuurrra!!!! Não tem para onde fugir (deles…)

É mãe quero água para cá, buá, buá para outro, mãe quero cookie para cima, e buás mil para todos os lados possíveis… ainda entre arrumações da casa, dar comida em um, banho em outro, e  vice-versa, carregar carrinho de bebê, controlar o outro que sai correndo para o meio da rua para chamar a atenção da mãe por causa do irmão pequeno tento manter a dignidade que me resta. Estou falando de tomar banho, pentear cabelo…

E no luxo, uma maquiagenzinha.  Finalmente, cato um espacinho ainda para escrever no blog buscando manter a sanidade, porque afinal, ninguém é de ferro, né?

Fonte: blogspot.com

Um comentário em “Ser “mammy” é enlouquecer no “paradise”…

  • janeiro 28, 2011 em 5:24 am
    Permalink

    Adorei teu comentario Paty!!! Eh bem assim mesmo…. entre os brasileiros somos consideradas corajosas com 2 filhos pequenos e solitas em outro paihs! Jah para as americanas…. “2 kids, are you planning to have more????” (risos) Mas elas se esquecem que nao temos familias por perto como elas que deixam os filhos com os avos ou tias! A gente conta com a gente 100%! A gente enlouquece, enlouquece mesmo de tanto amor, de tentar educar corretamente, de ensinar portugues, mas que eles tbm saibam o ingles para falarem com os amigos…. Ser mae nao eh facil nem aqui e nem na China, mas na nossa situacao devemos nos considerar heroinas!!!!! Sucesso e tudo de bom para voce!!!!!!!

    Resposta
    • janeiro 28, 2011 em 5:00 pm
      Permalink

      Flavia,

      na verdade eu tenho a desculpa de não poder ter mais filhos, então sempre que vem a fatídica pergunta sobre ter mais filhos, eu escapo facinho. Mas acho também que as mulheres aqui vem a vida com menos complicação e menos vaidade que nós brasileiras. POr um lado acho bom, por outro acho que elas se descuidam muito de si.

      Resposta
  • janeiro 28, 2011 em 12:08 pm
    Permalink

    Muuuuito legal o teu texto, Paty! E que bom saber que apesar desta loucura toda vocês estão todos bem e felizes. E gostaria de aproveitar pra deixar a seguinte mensagem pra você: ” Desejo que hoje experimentes paz dentro de ti, que confies que te encontras exatamente onde deves estar, que não te esqueças das possibilidades infinitas que nascem da confiança em ti mesma e em outras (os), que utilizes os dons que recebestes, e que transmitas a outras (os) o amor que te foi dado. Desejo que estejas feliz contigo mesma pelo que és. Deixa esta sabedoria assentar-se em teus ossos e deixa que tua alma cante, baile e ame livremente. Está aí para cada uma de nós”. Grande abraço pra vocês! Saudades!

    Resposta
    • janeiro 28, 2011 em 5:02 pm
      Permalink

      Lindo o teu texto Josinha, e bem isso. Sou a mãe que posso ser e não a que idealizo ou sonho. Sou a realidade e a única mãe que eles têm. Busco dar o melhor para eles, mas não me condeno se percebo que às vezes simplesmente não dá.

      Resposta
  • janeiro 28, 2011 em 12:16 pm
    Permalink

    PARABÉNS MAMMY PATY!!!Só assim mesmo…com letras maiúculas para te parabenizar pelo dia-a-dia com dois “chicos”…E sozinha…
    Eu, só posso imaginar a correria…e a “intenção” de ter um tempinho para você…E ter tempo para o blog…É incrível!!!Com um já não é fácil…
    Beijos para todos!!!Ótimo fim de semana…Aliás no fim de semana só deve facilitar um pouco, por contar com a ajuda do papai, porque para você só existe “dia útil”…Lu

    Resposta
    • janeiro 28, 2011 em 5:06 pm
      Permalink

      Valeu Lu. Não tem fim de semana, apesar de o maridão ajudar muito. Todo mundo aqui entra na roda, até o Gus se bobeia.

      Resposta
  • janeiro 28, 2011 em 1:37 pm
    Permalink

    Oi Paty !
    Gostei do que vc escreveu assim como todos os outros textos sobre turismo, acho otimo ! Eu so posso te dar meu apoio “moral”, pois sei muito bem como que é sendo francesa… E morando no Brasil agora (mas sem babà), longe de familia para poder “respirar” um pouquinho as vezes ! Coragem ! Mas nao deixa de alimentar o blog ! Abraço !

    Resposta
    • janeiro 28, 2011 em 5:04 pm
      Permalink

      é Magalie, vc entende na essência o que disse sobre se virar sozinha. Bjs e saudades.

      Resposta
  • janeiro 28, 2011 em 4:42 pm
    Permalink

    Sempre estou atenta a voces, talvez não escreva tanto quanto eu gostaria, mas adoro blogs, tenho várias amigas blogeiras que fiz durante o período pré operatório da bariátrica e mantenho até hoje.
    E lendo sobre o último post, sempre falo que ser mãe tem seus altos e baixos, a gente um período fica sem bolsa, (enfia a carteira e documentos na bolsa do bebe) você esquece de vc, o cabelo o mais pratico possível para o senta, levanta, puxa, pega do dia a dia, mas como num passe de várias mágicas, vc começa a ficar “independente” de novo. Mas tudo sem sofrimento, rindo dos desastres e acontecimentos que toda mãe de primeira viagem sabe.
    Sempre ouvi a expressão “um passo de cada vez”. Mas só entendi de verdade o que isso significa depois que tive minha filhota. Eles nascem assim depois de várias pequenas contrações, uma de cada vez. Depois, se desenvolvem da mesma maneira – seguram o pescoço, ficam durinhos, aprendem a sentar, até que ficam de pé. E nós que demoramos um pouco a engravidar sabemos o quanto sonhamos com isso.
    Todos os dias são pequenas surpresas que parecem bobagens mas são conquistas enormes para aqueles pequenos seres, e principalmente para os pais expectadores. E, aí você se vê tendo que utilizar os passinhos de bebê. Todos os dias. Para educá-los, para dar a primeira papinha, desfraldar, trocar o berço pela cama, enfim, para aprender a ser mãe.
    Estou descobrindo que os passinhos são infinitos e que nem sempre a gente tem muito onde se segurar, mas o caminho é incrivelmente bacana.
    Beijo bem grande

    Resposta
    • janeiro 28, 2011 em 5:03 pm
      Permalink

      é muito certo o que vc escreveu Ana. Um passo de cada vez… não só para preparar eles para o desenvolvimento para nós também. Nossa preparação.

      Resposta
  • janeiro 28, 2011 em 5:37 pm
    Permalink

    Coisa mais verdadeira o que tu escreveu minha amiga. Realmente, esquecemos de nós mesmas! Eu já fico doida com uma filha só…imagino com dois. Somos corajosas….isso sim!!!

    Resposta
  • janeiro 28, 2011 em 8:50 pm
    Permalink

    Oi Paty,
    Fico feliz em perceber que consegue manter sua sanidade tendo tempo para nos repassar um pouco de sua experiencia de ser mae de 2 filhos. De certa forma passei algo semelhante quando tive a Renata. Embora morando no Brasil nunca pude contar com ninguem, estando morando em locais diferente e sei bem o que está passando.
    Estou com + um divida contigo, pois nao consegui ve-la….que vergonha!!!! Sorry!!!! Mas prometo que irei outras vezes e pode me convocar, OK?
    Adorei estar com a Renata e voce sabe como é NY e a vida dela, correria total, alem das neves, frio e com direito a uma super gripe.
    Desejo um ano maravilhoso e especial!!!!!! Voce está linda como sempre! Um beijo especial a voce, Gus e Antonio

    Resposta
    • janeiro 28, 2011 em 11:32 pm
      Permalink

      Lucia… senti pena que não conseguimos nos ver de novo de novo… enfim aguardo a proxima vinda.

      Um grande beijo e obrigada pelo carinho de sempre.

      Resposta
  • janeiro 29, 2011 em 6:51 pm
    Permalink

    Paty, adorei ler a sua historia, te desejo muita energia minha amiga, eu também sou mamae de dois meninos, mas nao posso reclamar porque aqui no Peru ter baba nao é um luxo e elas ajudam de verdade. Te mando muitos beijos cheios de saudade. Ba.

    Resposta
    • janeiro 29, 2011 em 8:58 pm
      Permalink

      Ba,
      obrigada pela força, é duro mas a gente consegue dar um jeitinho. como agora q o Antonio tá no colo e eu digito com umamão só…

      continuo no aguardo do teu post sobre o Peru hein?

      Resposta
  • janeiro 31, 2011 em 9:48 pm
    Permalink

    oi, adorei o texto, uma amiga indicou, e é assim mesmo… tenho 1 filho de 2.5 anos em manhattan, e quase enlouqueco, imagina 2… mas tudo é experiencia! abs, Silvia

    Resposta
    • fevereiro 1, 2011 em 2:21 am
      Permalink

      Que legal que vc gostou Silvia, pois num dia de desespero total eu tinha que escrever sobre a minha agonia e tornar o limão, uma limonada docinha e divertida.

      Resposta
  • janeiro 31, 2011 em 9:52 pm
    Permalink

    ah, esqueci de dizer que adorei o quadrinho… to bem nessa fase aqui! 😉
    Silvia.

    Resposta
  • fevereiro 1, 2011 em 12:53 am
    Permalink

    Hahahah, Paty

    PERFEITO!!! Nao acredito que nunca tinha “esbarrado” no seu blog ou pelo mundo das brasileiras exiladas aqui em NY. Sabe que sou sua “vizinha”? Moro em Scarsdale e estou de cabelo em pe com tanto snow days, 2 horas de atraso ou cancelamento mais cedo da escola. Tmabem tenho 2 meninos… Quem sabe nao patriocinamos um playdate num dias desses?
    Em 10 anos morando aqui este inFerno estah sendo o pior. Com certeza!

    Beijos e segura que amanha tah vindo mais por aih!

    Resposta
    • fevereiro 1, 2011 em 2:09 am
      Permalink

      Fernanda,

      Legal. Podíamos mesmo nos conhecer ne? vou mandar um email para você ok?

      Pelo menos para esses dias de neve a gente pode fazer eles gastarem uma energia.

      Resposta
  • fevereiro 2, 2011 em 7:54 pm
    Permalink

    Paty….

    Vc é demais !!! Ser mãe no mundo ( diferente de ser mãe no seu habitat natural onde temos os pais e tios para ajudar ) é mais complicado …mas pode ficar orgulhosa, pois não é para qualquer uma não ( eu mesmo não aguentaria )!
    E mãe que é mãe sempre fica com duvidas sobre se está educando certo ou errado.
    Então vamos lá !! Feche os olhos, respire fundo e sinta o forte abraço que estou te enviando aqui do Brasil.
    Saibas que te adoro muuuuuito !!
    Bjos
    Ge

    Resposta
    • fevereiro 3, 2011 em 1:52 am
      Permalink

      Oi Ge,

      Q legal que vc apareceu no blog. Obrigada pela força, hj não foi fácil, mas mais um dia se foi. Bjs a todos do Clube.

      Resposta
  • Pingback: E agora? Do que vamos brincar? - Pelo Mundo

  • fevereiro 12, 2011 em 2:35 pm
    Permalink

    Paty, que delícia ter notícias de vocês!!! Parabéns pelo blog, muito legal, instrutivo e dá para dar umas risadas… O Gustavo continua lindo!!! Estou curiosa para conhecer o Antonio. Nem acredito, você e o Erico com DOIS filhos (he,he,he). Realmente, a vida de mãe não é nada fácil, mas com o tempo, o trabalho diminui, já as preocupações só aumentam, imagina eu com uma adolescente de 15 anos, ufa! Vou ficar de olho nas tuas dicas, pois em Abril vamos viajar (a família toda) para NY e Disney, sei que será uma grande aventura! Beijo a todos.

    Resposta
    • fevereiro 12, 2011 em 6:58 pm
      Permalink

      SImone,

      Se vc vier para cá, venha nos visitar ok? Ficaremos brabos se vc não aparecer para um oi ou pelo menos a gente se encontra em NY para um jantar.

      Bjs a vc e sua familia.

      Resposta
  • março 13, 2011 em 10:48 pm
    Permalink

    Oi Paty, você, sempre gentil! Adoraria rever vocês, mas vai ser só uma passadinha de dois dias em NY para irmos nos principais pontos turísticos, chegaremos dia 10 e embarcamos para Orlando em 12/04. Beijo a todos.

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *