Um tour pela região francesa da Suíça: Lausanne, Vevey e Montreux

Quando viemos a primeira vez na Suíça (janeiro e fevereiro de 2008), nós ficamos na casa de nossos amigos Adriana e Yales, na parte francesa, ao sul do país. E aproveitamos para fazer um tour por Lausanne, Vevey e Montreux. E o mais legal era que lá todo mundo me chamava de Madame!! 😛

O primeiro passeio foi pelas ruas de Lausanne. Logo no centro encontramos as famosas feirinhas que vendem frutas e flores. E foi quando me apaixonei pelas tulipas. Fomos também na catedral de Lausanne. As portas na catedral se abrem automaticamente e há um enorme órgão (muito comum nas igrejas daqui da Suíça).

Catedral de Lausanne – fonte: www.lausanne.ch

Lausanne é conhecida também como Capital Olímpica. É lá que fica a sede do Comitê Olímpico Internacional (COI), a beira do Lago Léman. Junto ao COI há o Museu Olímpico. Em 2008 ele estava em reforma, por isso não conseguimos visitar. Mas em abril de 2010 nós voltamos lá para realizar esta visita. E o Museu é muito legal. Lá dentro não podemos tirar fotos, mas para quem gosta de esportes e história, vale a pena conhecer. Quando fomos no ano passado, na frente da entrada do Museu havia imagens relacionadas às Olimpíadas de Inverno de 2010, que aconteceu em Vancouver. Logo na entrada do Museu exitem alguns pilares. Neles estão escritos os nomes e os anos de todas as cidades sedes dos jogos. E pelos jardins estão espalhadas algumas obras de arte e a tocha olímpica.

As obras de arte no jardim do Museu Olímpico
A tocha olímpica
Entrada do Museu Olímpico
O ideal olímpico
A vista que temos ao sair do Museu Olímpico

Em 2008 ainda não havia o metrô que ligava a estação de trem de Lausanne com a região de Ouchy. Tínhamos que pegar um ônibus. Agora, em frente a estação você pode pegar este metrô que desce até lá (a região de Ouchy fica na parte baixa da cidade, junto ao Lago Léman). Ao passear pelas ruas em Ouchy, é possível ver do outro lado do Lago a França. Se quiser fazer um passeio de barco pelo Lago, também é possível.

Na primeira visita à região, nós também fomos em Vevey e Mountreux. Como na época eu trabalha numa empresa que fabrica matéria-prima para alimentos, fui visitar a cidade da Neslté. Em Vevey, além da matriz da empresa, exite também o Museu da Alimentação. Na frente do museu, que também é a beira do Lago Léman, existe um garfo gigante “espetado”.

O garfo no Lago Léman, em frente ao Museu da Alimentação (Fonte: http://www.myownsweetthyme.com/)

Dentro do museu é possível fazer curso de culinária com as crianças (este com hora marcada). Lá também conhecemos muitos produtos da Nestlé que são vendidos em outros países e que não conhecíamos no Brasil. Mas a parte mais legal é uma máquina onde podemos testar nosso paladar e olfato. Nela a gente faz alguns testes e no final tem uma deliciosa degustação de chocolate. São as barrinhas pequenas que saem da máquina. Confesso que apertei o botão algumas vezes, pois saiam “só” 3 barrinhas por vez. Foi a parte mais saborosa do passeio.

E quase em frente a este museu tem uma estátua do Charles Chaplin, já que ele morou em Vevey e morreu lá também.

A estátua de Charles Chaplin (Fonte: http://commons.wikimedia.org)

E depois de Vevey nós fomos para Mountreux, já no final da tarde. Lá o passeio foi mais rápido, pois era inverno e o sol já estava indo embora. Mas aproveitamos para conhecer a estátua do Freddie Mercury, também a beira do Lago. Já que a cidade era considerada por ele como sua segunda casa, esta foi uma homenagem dos suíços a ele.

A estátua de Freddie Mercury em Montreux (Fonte: http://diegomichel.org/)

PS: como nosso passeio por Vevey e Montreux foi em 2008, as nossas fotos ficaram no Brasil. Por isso acabei usando fotos de outros sites.

Um comentário em “Um tour pela região francesa da Suíça: Lausanne, Vevey e Montreux

  • janeiro 25, 2011 em 4:30 pm
    Permalink

    Me fez lembrar de quando estive em Lausanne, em 1997!
    Primeiro, fui tomar café da manhã com vista para os Alpes, achando uma coisa muito fina, e a trilha sonora do lugar era “Bate forte o tambor”, um pouco em português, um pouco em francês.
    Depois, a mocinha do hotel que quase teve um infarto quanto perguntei onde eu poderia ver neve – que eu nunca tinha visto na vida. “Como assim? É neve mesmo que tu quer ver? Saiu do verão no Brasil pra passar frio?” hahahahah
    Mal eu sabia que ela estava certa…

    Resposta
    • janeiro 25, 2011 em 4:32 pm
      Permalink

      Sim…neve é uma das primeiras coisas que queremos ver….e todo mundo se espanta!!! hahahaa Mas esta do “bate forte o tambor” foi prá acabar hein amiga!!!! haha
      Beijos

      Resposta
  • janeiro 26, 2011 em 2:18 pm
    Permalink

    Ana, essas fotos são de jan/fev 2008? Da chama olímpica também?
    Fiz uma pequena pesquisa no Google e descobri que a chama olímpica somente é acesa poucos meses antes de cada realização dos Jogos Olímpicos, diferentemente do que eu achava (eu acreditava que ficava acesa permanentemente).
    Ali na sua foto, a Pira está acesa; provavelmente pelo fato das Olimpíadas de Pequim, que ocorreram em 2008. Por isso a minha curiosidade; se a foto é de 2008 mesmo!!!

    Resposta
    • janeiro 27, 2011 em 10:18 am
      Permalink

      Oi Carol, as fotos do Museu Olímpico são de Abril de 2010. Acho que a pira estava acesa só simbolicamente na entrada do museu, já que é um dos símbolos dos jogos. 🙂

      Resposta
  • fevereiro 20, 2012 em 10:18 pm
    Permalink

    Ana

    A entrada na Nestlé é agendada e/ou paga? Como fazer?
    Quanto tempo leva a visita?

    Grato desde já.

    Resposta
    • fevereiro 21, 2012 em 9:24 am
      Permalink

      Antonio, a entrada no Museu Alimentarium da Nestlé, em Vevey, custa 12 francos para adultos acima de 16 anos.
      As visitas podem ser com guia ou não. Os valores com guia também estão neste site aqui do Museu. Mas o lugar não é muito grande.

      Resposta
  • abril 13, 2012 em 12:31 am
    Permalink

    Oi Ana,
    Estou indo pra Vevey dia 19/04 e acabei de descobrir que nao conseguirei alugar um carro pois nao tirei minha carteira de hab internacional, ou seja, meus planos para o final de semana lá estao meio perdidos. Pensei em passar o sábado , ir a Gruyere e conhecer as cidades no caminho. E no domingo, passar pelas cidades até Genebra (tudo em volta do lago). Minha pergunta: vc sabe se existe outra forma de transporte que eu consiga aproveitar esses pontos? Ou indica algum lugar interessante? Um plano B?
    Estarei o tempo todo com meu esposo.
    Muito obrigada desde já.
    Mi

    Resposta
    • abril 13, 2012 em 4:42 pm
      Permalink

      oi Michelle,
      por acaso a locadora do carro exigiu a carteira internacional? Pois eu e meu marido nunca tivemos problema para usar a carteira do Brasil. Nunca nos pediram a carteira internacional. E vou te falar bem a verdade, nunca soube de alguém que tenha usado ela. Então não vejo problema para você alugar um carro. Mas claro, confirme com a locadora.

      Caso você não consiga mesmo usar um automóvel como tinha planejado, é possível usar o trem. Você consegue ver os horários aqui e veja se não é mais interessante você comprar o Swiss Pass. Fique tranquila, de trem é muito legal e tem para todos os lugares. O problema é que para cidades muito pequenas, os horários são geralmente de 1 em 1 hora.
      Então, pode manter o seu plano. As cidades ao redor do lago são próximas e acho que a distância maior é de 40 minutos de Genebra até Lausanne.

      Boa viagem!
      Ana

      Resposta
      • abril 14, 2012 em 3:51 am
        Permalink

        Obrigadíssima Ana,
        As locadoras disseram (nessa pré-reserva), que é necessária a habilitaçao internacional. Mas vou tentar locar lá na hora sem a carteira.
        Já dirigi em outros países da Europa e nunca me pediram a carteira internacional tb.
        Obrigada pelas dicas, já estou fuçando este site dos trens.
        Beijo

        Resposta
  • junho 6, 2016 em 1:23 pm
    Permalink

    Oi, estou indo a Paris em novembro e gostaria de fazer uma ida a Suíssa e terminar em Barcelona, vc sugere alguma cidade estrategicamente localizada para nao esticar muito o passeio?? Pensei em Genebra, mas o custo lá é bem caro…

    Resposta
    • junho 12, 2016 em 11:47 am
      Permalink

      Oi Wal….a Suíça toda tem alto custo. Disso vai ser difícil vc escapar. Quanto tempo vc pretende passar na Suíça?

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *