Juckerhof – Uma fazenda de abóboras perto de Zurique

O outono na Suíça tem que ter abóbora. É nesta época que elas invadem os mercados e são preparadas para enfeitar o Halloween. E como se não bastasse essa oferta de abóboras, a fazenda Jucker faz esculturas com elas. Tudo para chamar a atenção, de adultos e crianças, para a sua própria produção.

Mas nem só de abóbora vive a fazenda Jucker (Jucker Farm, em inglês ou Juckerhof, em alemão). Eles também plantam maçãs. E claro, vendem suco, geleias, a fruta seca e tudo o que se possa fazer a partir delas. Lá tem até  um espaço para as crianças brincarem e nele há um labirinto feito com macieiras. O que achei super original.

O que fazer na fazenda Jucker:
A fazenda é um lugar maravilhoso para ir com crianças. Lá eles podem brincar no jardim de maçãs, onde tem o labirinto que eu citei aí em cima. Neste lugar onde fica o labirinto é preciso pagar 5 francos para entrar (por pessoa). Crianças até 5 anos não pagam e o valor para família é de 20 francos. O pagamento é feito na máquina que fica na entrada do jardim de maçãs (ninguém controla e funciona na confiança). Este jardim funciona somente entre maio e novembro, das 9h às 20h (em novembro ele fecha às 18h).

O jardim das maçãs.

Os pequenos também podem ajudar a fazer suco de maçã, colocando as frutas na máquina. Não é perigoso e as crianças usam um balde para colocar as frutas para serem espremidas.

Como fazenda lembra muito animais, nesta os pequenos podem entrar no local onde ficam as cabras. Os bichinhos são super dóceis e as crianças podem alimentá-los (com ração que tem disponível na “casa” das cabras). Além disso, tem um trator antigo que todo mundo brinca nele, tem os fenos para subir e pular e todo o espaço que se tem ao ar livre, mais a vista linda do lago Pfäffiker.

A vista para o lago Pfäffiker.
Ana Julia brincando com as cabras.

As exposições das “esculturas” com abóboras é tradição do lugar. Cada ano tem um tema diferente e o de 2017 é Floresta. A exposição fica no pátio da Jucker e pode ser vista até dia 5 de novembro. Estas exposições de abóboras começaram por acaso, quando em 1997 eles fizeram na fazenda, sem pretensão nenhuma. Foi aí que chamou a atenção das pessoas e teve uma procura muito grande para ver estas “esculturas” com abóboras. Desde então, eles recebem muita gente (inclusive turistas) por conta disso.

Trabalho com a abóbora muito bem feito.

As comidas:
Se você quiser passar o dia inteiro na fazenda Jucker, pode ir que fome você não terá. Eles servem café, brunch, almoço, café da tarde…e mais os produtos coloniais que eles vendem (produzidos por eles ou por outro produtor da região). E abóboras….elas estão em todos os lugares. Inclusive na mesa. Assim como as maçãs, você vai encher abóbora por todos os lados. Desde usadas como decoração, em esculturas até sopas, doces e tudo o que você imaginar que possa ter de abóbora.

Nós fomos almoçar lá. Eu e marido comemos sopa de abóbora (claro!!), por 6 francos cada uma. E é uma porção boa de tamanho. Para as crianças nós compramos salsichões (com pedaços de abóboras dentro, acredite!!) e assamos na hora. E eu não lembro o valor do pacote com 2 salsichões. Eles vendem na lojinha que tem bem em frente de onde a gente assou.

Espaço para sentar e comer tem bastante. Porém, como a gente foi almoçar um pouco depois do meio dia, quase que não conseguimos lugar para sentar. O dia que fomos estava lindo, ensolarado e, consequentemente, “todo mundo” resolveu aproveitar o sábado de sol lá na fazenda.

Mas se você quer garantir lugar, eles oferecem reservas de lugares para quem quiser ir para um brunch, almoço ou jantar que eles servem, nos restaurantes que eles tem na fazenda. Para quem quiser fazer estas reservar ou saber os valores das refeições, clique aqui.

Caso queira fazer pic nic, levar seu lanche e só aproveitar as mesas, pode fazer também.

Lá tem muitas coisas deliciosas para vender. Bolos, a sopa de abóbora e os salsichões com pedaços de abóbora dentro nós provamos!
Muitos lugares para sentar. Mas vejam que tem bastante gente visitando.

Abóboras e muitos produtos coloniais para vender.

Como chegar na Jucker:
Esta é a parte mais complicada, pois a fazenda recebe muitos visitantes. Existe um estacionamento próximo dela, mas ele é pequeno e logo fica cheio. Quando fomos, deixamos o carro no campo de outra fazenda, onde os donos estavam aproveitando para ganhar um trocado com o estacionamento improvisado. Pagamos 5 francos para deixar o carro o dia todo lá. Desde estacionamento, caminhamos em torno de 1km até chegar na Juker. Mais próximo que isso, fica bem difícil arrumar. Mas como a vizinhança já está acostumada com o movimento de pessoas no local, sempre vai ter alguém oferecendo estacionamento por perto.
Só tome cuidado para não estacionar na rua, nem na calçada, pois daí você terá grandes chances de encontrar uma multa de 200 francos no parabrisa do seu carro, quando voltar.

Para acessar o site da fazenda Juker, clique aqui.

A Jucker Farm fica na cidade de Seegräben, no cantão de Zurique.

O caminho que fizemos de onde deixamos o carro até chegar na Juker.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *