Lisboa, uma cidade apaixonante

Bom…Lisboa nunca foi prioridade na minha lista de viagens. Não sei explicar o motivo, mas na minha cabeça ela não tinha nada demais para atrair minha atenção.

Foi então que, nestas férias para o Brasil, dormir na capital portuguesa foi a forma que encontramos de fazermos uma viagem mais tranquila. E justamente, neste pouco tempo que ficamos por lá, me apaixonei por Lisboa. Nunca imaginei que ela fosse tão linda como eu a conheci. Foi amor à primeira vista mesmo. E avassalador.

A gente chegando no hotel.
A gente chegando no hotel.
img_8829
Os famosos azulejos portugueses.
img_8911
Calçadas lindas e cheias de desenhos.

img_8827 Todo o tempo que tínhamos, por mais curto que fosse, aproveitamos para caminhar pelas ruas do centro. Eu, morrendo de dor de cabeça por causa de uma noite mal dormida em função de arrumar malas, aguentei firme para poder conhecer um pouco do lugar. Tomei um remédio (que não ajudou muito) e falei pro marido que queria sim ver tudo aquilo que nunca imaginei. Nosso hotel era na região do Rossio e fomos caminhando para a Praça do Comércio.img_8912

Região do nosso hotel. Este é o Monumento dos Restauradores, que fica na Av. Liberdade.
Região do nosso hotel. Este é o Monumento dos Restauradores, que fica na Av. Liberdade.
Praça Dom Pedro IV.
Praça Dom Pedro IV.

Passamos pelo elevador Santa Justa, mas não subimos. Havia uma fila grande e as crianças não estavam com paciência de ficar esperando muito tempo. E também achamos que caminhar e descobrir os lugares seria mais interessante. Marido já conhecia Lisboa, quando foi a trabalho em 2006. E foi ele que acabou me mostrando as maravilhas da cidade.

Subindo em direção ao elevador, pela rua do Carmo.
Subindo em direção ao elevador, pela rua do Carmo.
O elevador Santa Justa.
O elevador Santa Justa.

Ao chegarmos na Praça do Comércio, lembrei das fotos de amigos que já vi do lugar.   Fiquei uns segundos olhando aquele espaço tão grandioso em arquitetura e imaginando o quanto de história tem nele. Aliás, estar em Lisboa era como estar no Brasil. Tudo lembrava meu país.

Região da Baixa Pombalina.
Região da Baixa Pombalina.

img_8823 img_8816 img_8804

Quase na Praça do Comércio.
Quase na Praça do Comércio.
Praça do Comércio
Praça do Comércio

Mas falando ainda sobre a Praça do Comércio, ela também é conhecida como Terreiro do Paço. Banhada pelo Rio Tejo, tem-se uma vista linda das regiões de Almada e Barreiro (que ficam do outro lado do rio). Nesta Praça do Comércio também tem o Palácio dos Reis de Portugal, onde em 1511 o rei Manuel I foi o primeiro a morar. Atualmente o lugar abriga os ministérios e departamentos do governo português.

No centro da praça tem um monumento enorme em homenagem ao rei José I. A ideia de fazer a estátua foi do Marquês de Pombal, ministro do rei José I, que depois do terremoto de 1755 deu prioridade de reconstrução ao lugar. E quem contribuiu para que esta reconstrução fosse feita foram os comerciantes, a classe burguesa da época. E foi justamente por causa deles que a praça foi denominada, Praça do Comércio

E foi alí nesta praça que resolvemos parar para comer algo. Escolhemos o restaurante Paço d,água para sentarmos e aproveitarmos o lugar. Fomos muito bem atendidos e o preço é acessível. Fizemos só um lanche e por menos de 10€ você encontra opções fartas e gostosas.

Onde a gente comeu.
Onde a gente comeu.

Depois, com a barriguinha cheia, resolvemos voltar para o hotel. Minha dor de cabeça não tinha passado. Pelo contrário, ela estava a mil e me deixando sem ânimo para ver mais de Lisboa. A verdade mesmo, era que eu e marido estávamos com medo de que a dor de cabeça fosse sinal de alguma gripe ou algo parecido. Para não arriscar de encarar a viagem para o Brasil pior do que cheguei em Portugal, a decisão de ir para o hotel foi a mais certa naquele momento.

img_8845
Esse foi o tuc tuc que pegamos.

Por conta do meu estado, meu marido teve a ideia de irmos de tuc tuc. Achou que era melhor do que se fossemos caminhando, pois chegaríamos mais rápido e as crianças poderiam aproveitar a piscina do hotel. Bem…rápido a gente chegou mesmo. Pegamos um tuc tuc que uma moça dirigia. Imaginem eu com uma dor de cabeça infernal e morrendo de medo de cair do tuc tuc. A motorista voou. Eu com o Lukas no colo, dormindo, e ao mesmo tempo me segurando como se fosse arrancar parte do apoio para mãos (conhecido popularmente como puta merda). Marido no mesmo jeito: segurando a Ana Julia de um lado e se apoiando de outro. Isso que a gente foi conversando com a motorista e soltando umas como “que rápido, né?”, “acho que a gente vai cair e você não vai perceber!”. E nisso eu ria de medo…ria e dizia pro meu marido: “nunca mais…. nem que eu tenha que me arrastar para o hotel, na próxima vez a gente vai a pé!!!”.

Mas chegamos, sãos e salvos. E a moça era muito simpática…corria muito, mas era simpática. Aliás, conheço portugueses aqui na Suíça e em Lisboa não foi diferente. São um povo muito acolhedor.

Lisboa….eu ainda voltarei para te conhecer melhor!!!!

Quer saber mais sobre esta nossa viagem? Veja os posts abaixo:
– Como é viajar de TAP: Zurique – Porto Alegre
– Conheça o aeroporto de Lisboa
– Como ir do aeroporto de Lisboa até ao centro da cidade

*************************************************************

Aproveite para acompanhar o Pelo Mundo Blog pelas redes sociais:

Facebook
Twitter
Google +
Instagram

2 comentários em “Lisboa, uma cidade apaixonante

  • outubro 17, 2016 em 8:08 pm
    Permalink

    Fizemos férias em Portugal este ano e amamos. Fomos para Faro e cidadezinhas bem ao sul, no Algarve. Foram uma das melhores férias de minha vida. Com criança vale muito a pena. Lisboa é realmente maravilhosa. Já fui duas vezes e quero sempre voltar. Não há quem não goste! É o que vc falou: parece nosso país. Beijo

    Resposta
    • outubro 30, 2016 em 10:49 pm
      Permalink

      Lisboa me conquistou mesmo, Maila. E pelo que vi das praias deles, é bem como vc disse: são maravilhosas!! Acho que nossas férias de verão do ano que vem podem ser lá. Beijos

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *