Uma brasileira um pouco suíça

Depois de um mês de férias no Brasil, estou começando a voltar à rotina. Mas para começar o ano preciso escrever sobre como me senti no meu país. Claro que aproveitei muito família e amigos (os que consegui ver).  Mas algumas situações e atitudes me fizeram escrever este post para eu poder comentar e ter a opinião de quem ler.

Por exemplo: estar numa praça de alimentação de um shopping e não recolher a bandeja, não colocá-la onde ficam as bandejas usadas. Me sentia estranha. Pensava: “Por quê eu vou deixar na mesa se eu posso levar até lá?”. Mas era normal isso acontecer. As pessoas se levantarem e saírem e deixarem seus “lixos” na mesa e outros chegando para usá-la e não conseguirem espaço para se acomodarem. Vai ter alguém que pode achar que eu não penso no emprego que isso gera. Mas olha, aqui não tem disso e nem por isso funcionários deixam de ser contratados para a limpeza. Ao sair da mesa basta recolher seus pratos e levar ao ponto onde um funcionário irá levar a louça suja para a cozinha. Bem simples! Facilita para quem chega depois e encontra o lugar apto a ser usado para uma refeição.

Outra coisa que me deixava intrigada era o fato de me convidarem para um almoço ou jantar e a pessoa não marcar. Aquela frase: “Ah…vamos marcar algo pra gente conversar!!!”. Eu ficava esperando o resto da conversa e ver se o “anfitrião” diria a data e horário. E nada!! Bom, neste caso eu acredito estar maniática, do tipo que marca compromissos com 3 a 4 meses de antecedência (sim, eu faço isso. Podem me julgar.). O que eu acho muito melhor para eu programar qualquer coisa que eu pense em fazer. Seria um sintoma da velhice chegando?

E os mercados? E N O R M E S….acho que caminhava uns 3 km dentro do mercado para encontrar tudo o que eu queria. Na Suíça os mercados são pequenos (em sua maioria). Temos opções de produtos, mas no Brasil tenho a impressão que se tem mais quantidade nas prateleiras.  No Brasil a gente pode passar o dia inteiro no mercado se for ver os produtos com calma, não é verdade? (exagerada: mode on). Por quê ir na academia se você pode andar horrores quando vai fazer as compras do mês?? 😛 E olha que eu amo ir ao supermercado. Quando morava no Brasil nunca me sentia cansada (idade chegando…isso sim!)

Quilômetros de supermercado.
Quilômetros de supermercado.

Nestas férias eu também rodei muito pelas estradas e uma coisa não me abandona nunca: os engarrafamentos. Para mim, quando eu morava em Jaraguá do Sul – SC, a BR 101 já era sinônimo de rodovia lenta e, muitas vezes, parada. Fomos visitar amigos em Floripa e na ponte de Laguna (ainda não duplicada) fizemos em 2 horas um trajeto de 3km. E olha que foi de manhã cedo que passamos pelo lugar. Na volta de Floripa a mesma coisa. Mais uma hora de lentidão para voltar pro sul. Na Suíça também tem engarrafamento (nas devidas proporções, claro) e quem encara o túnel Gotthard, principalmente no verão europeu, sabe do que estou falando. Eu quero muito ir até Jaraguá do Sul e Joinville ver mais amigos. Mas quem disse que tenho coragem depois de tanta lentidão!!
Em Floripa também aproveitei para matar as saudades dos lugares que eu frequentava quando morei lá. Tirei foto até do ponto onde eu esperava o ônibus para ir trabalhar.

Sol rachando e nós no  engarrafamento em Laguna.
Sol rachando e nós no engarrafamento em Laguna.
Engarrafamento logo depois de Floripa, direção ao sul do estado.
Engarrafamento logo depois de Floripa, direção ao sul do estado.
Este era o ponto onde eu pegava ônibus, em Floripa. Quantas saudades! (do lugar, não de pegar ônibus).
Este era o ponto onde eu pegava ônibus, em Floripa. Quantas saudades! (do lugar, não de pegar ônibus).
Ficou super fora de foco, mas não posso deixar de postar ela.
Ficou super fora de foco, mas não posso deixar de postar ela.

E o calorão?? Este verão o sol estava além da conta. Tenho pressão baixa e parecia uma bêbada toda vez que a temperatura chegava aos 30, 35 graus. Em Santa Maria – RS chegou a 45 graus. Gente…isso é desumano….o aquecimento global se instalou no Brasil e esqueceu do resto do mundo!!!! Meu amor eterno ao inventor do ar condicionado.
Quando fui para a praia, pensando em me refrescar, descobrir que São Pedro não vai com a minha cara. Choveu quase todos os dias!

Vou para a praia e chove!
Vou para a praia e chove!

Mas teve parte divertida que foi comer horrores. Quem nunca foi para o Brasil morrendo de vontade de comer algo? Voltar com quilinhos a mais é super normal. Então comi muito pastel, X (um tipo de sanduíche prensado feito no RS), manga, goiaba e melancia (frutas beeeem mais baratas do que aqui) e churrasco, claro!! Fora que eu ainda fui no aniversário de um ano do filho de uma amigona minha. Gente…passei mal de tanto que comi. Pronto, falei! As festinhas infantis na Suíça não tem nem a metade dos doces e salgados que se tem no Brasil. Aliás, não tem nada igual a variedade de doces e salgados feitos no Brasil.

Festa de criança, como é bom!!
Festa de criança, como é bom!!

Enfim….por último eu conto que não chorei na hora de me despedir dos meus pais, no aeroporto. Voltei em paz com meu coração, porque tinha a certeza de que aproveitei cada momento com as pessoas que encontrei e me senti privilegiada de poder rever amigos queridos. Saudades? Sim…sempre terei. Mas a vida segue e o carinho e amor que eu recebi será meu combustível para encarar mais um ano.

Amanhecer no Rio Grande.
Amanhecer no Rio Grande.
Entrada da UFSM, em Santa Maria - RS
Entrada da UFSM, em Santa Maria – RS
Sim...sou gremista!!!
Sim…sou gremista!!! (Arena do Grêmio)
Floripa
Floripa
Gente...tive que colocar uma bandeira do Rio Grande. Linda né?
Gente…tive que colocar uma bandeira do Rio Grande. Linda né?
A caminho de Santa Maria - RS
A caminho de Santa Maria – RS
Porto Alegre vista do alto.
Porto Alegre vista do alto.

27 comentários em “Uma brasileira um pouco suíça

  • janeiro 27, 2014 em 4:20 pm
    Permalink

    Oi Ana!
    Adorei seu post, principalmente porque nem chegamos na Suíça (chego em Lugano com “mala e cuia” em 11/02) e já estou olhando o Brasil com outros olhos. Me despedindo aos poucos da família e amigos e louca para me livrar dos engarrafamentos paulistas…rs
    O calor também está demais e até eu, que não gosto muito de frio estou ansiando por um ar fresco!
    Mas concordo em tudo sobre os doces e salgados e estou aqui pensando como tentar reproduzir nossos deliciosos brigadeiros em terras suíças para os aniversários das crianças. Acha que consigo?
    beijos e boa volta!

    Resposta
    • janeiro 27, 2014 em 4:31 pm
      Permalink

      oi Juliana,
      quase chegando o dia de vir, então? Está ansiosa?
      Bom….aqui sim vai estar mais fresquinho. Acho que vc vai gostar.
      Sobre os doces, a gente consegue fazer brigadeiro e beijinho sim. Leite condensado igual ao brasileiro tem nos mercados da Alemanha. Aqui também tem leite condensado, mas ele é mais liquido que o nosso. Mesmo assim, ajuda.
      Boa viagem, boa chegada e seja bem vinda!!!
      Beijos

      Resposta
  • janeiro 27, 2014 em 5:08 pm
    Permalink

    Pretinha! Compra do mês? Isso não se faz mais a séculos, graças a Deus e a uma inflação mais calminha… hoje em dia tem q se aproveitar as ofertas e fazer do super um aliado até mesmo economizando na academia,kkk…Bjk!

    Resposta
    • janeiro 28, 2014 em 3:34 pm
      Permalink

      De, é que eu faco compras do mês aqui…hahaha tão fora de moda, né?
      Beijos

      Resposta
  • janeiro 27, 2014 em 5:38 pm
    Permalink

    Adorei o post…morei na Suiça somente por 3 anos, e qdo retornei ao Brasil, me senti meio, que um peixe fora d’agua. Meu marido então nem se fala…ele permaneceu na Suiça por 10 anos. Até hoje, depois de 3 anos, residindo aqui na nossa cidade natal, no Paraná, ele reclama muito sobre as coisas que não funcionam, a burocracia exagerada (em vão), o transporte público, a falta de compromisso, esse calor infernal, kkkkkk…é lógico que não da pra generalizar, afinal aqui tem muita coisa boa, mas depois que acostumamos com tudo organizado, o conforto, enfim…é dificil pegar o jeito aqui novamente. Eu sinto muita falta dos mercados…vivo olhando o site do Migros, kkkk. Sinto falta do transporte dai, até das comidas…melhor nem falar…kkkkkkk…bjao Ana.

    Resposta
    • janeiro 28, 2014 em 3:43 pm
      Permalink

      Deve ser meio estranho quando a gente volta a morar no Brasil, né Regiane? E já faz 3 anos que vcs foram? como passar rápido!! E sim, concordo com vc que não daá para generalizar, dizer que no Brasil é tudo ruim. Tem coisa boa com certeza.
      hahaha venha me visitar que a gente vai no Migros pessoalmente!!! Que tal?
      Beijão

      Resposta
  • janeiro 27, 2014 em 6:58 pm
    Permalink

    Olá Ana Luiza, gostei do seu post. Menina que dizer que o Brasil inteiro é esse inferno de engarrafamento?! é mesmo uma vergonha. Mais alguns anos, todos terão q largar o carro, do contrário, não vai caber mais nenhum. Melhoria no transporte público, é a solução, trem, metros, qq coisa rápida e eficiente. Mas nem todo mundo age assim nos shoppings, aqui no RJ um percentual pequeno deixa a bandeja na mesa. Uma das coisas q sentiria Saudades do Brasil seriam as frutas,como temos variedade!! os docinhos de festas cada dia mais lindos e irrecusáveis, esses aí a cara da gordice e alegria, rsrs Breve estarei conhecendo a Suiça, principalmente os mercados, não me julgue, adoro visitar mercado, pra mim é um ponto turistico, ainda mais na Suiça, cara que só, quero ver o que eu pagaria pra levar pra mim..
    Parabéns por morar na Suiça, pelo menos não são 300dias de calor!! OUCH.

    Resposta
    • janeiro 28, 2014 em 3:46 pm
      Permalink

      oi Wilma….pelo visto sim, os engarrafamentos tomaram conta do país. Chato isso, né?
      E não te julgo por gostar de ir aos mercados. Eu concordo com vc. Ir no supermercado em outro pais é conhecer muito sobre o povo do lugar. Eu adoro comprar produtos que ainda não provei. Vc vai gostar dos mercados daqui, tenho certeza.
      Beijos e aproveite a sua viagem por aqui!

      Resposta
  • janeiro 27, 2014 em 7:41 pm
    Permalink

    Ana, confesso que uma pequena lágrima se formou nos meus olhos ao ler seu post!! Eu nasci no estado errado mesmo!! Eu amo o Rio Grande do Sul!! A bandeira, o estádio do Grêmio, o nascer o dia, a entrada da UFSM (onde estudavam tantos jovens que há um ano se foram)…
    Bem, quando aos problemas brasileiros:
    a) Bandejas no shopping – faço a minha parte definitivamente; acho o cúmulo da falta de boa vontade não recolher sua própria bandeja – EU SEMPRE RECOLHO A MINHA porque ODEIO recolher o lixo dos outros!!
    b) Engarrafamentos – não tem o que fazer!! Tento agilizar quando posso, apenas!! Mas brasileiro ama o verão e superlotam todas as cidades que não são suas, em especial as litorâneas.
    c) Supermercados megalomaníacos – puxa… sempre me perguntei porque são tão imensos. Eu, ao contrário de você, detesto fazer compras e, por isso, opto pelos menores, para ser mais ágil e sair das filas o mais rápido que puder!
    Beijo, prima, amei as fotos de Floripa também; eu estava lá nesse sábado passado e devo ter passado em frente ao ‘seu’ ponto de ônibus.

    Resposta
    • janeiro 28, 2014 em 3:49 pm
      Permalink

      Carol….eu amo supermercados!! hahaha faria as suas compras se morasse em Curitiba. Na boa!
      E os engarrafamentos em SC são sempre um estresse, principalmente entre natal e ano novo, como vc falou. Eita povo (brasileiro) pra querer ver praia nestes dias….hahahaha
      Sim…vc deve ter passado pelo “meu” ponto de ônibus! Ele fica na beira mar, perto do trapiche.

      Beijos,

      PS: eu se fosse vc iria morar em POA!!!! 🙂

      Resposta
  • janeiro 27, 2014 em 7:50 pm
    Permalink

    Ainda em tempo: a questão de ‘marcar’ compromisso ‘sem marcar’ (vamos ver se almoçamos dia desses…) é uma tática – a pessoa quer se despedir de você, sem ser muito deselegante! Só se for seu amigão do peito, batendo junto com seu coração, para marcar de fato um compromisso. Isso é bem feio e também faço a minha parte! Se não quero me encontrar com aquela pessoa depois, não digo nada, ou seja, só dou tchau e pronto. Se, ao contrário, quero almoçar, jantar, me encontrar mesmo com alguém, eu já vejo a minha agenda e marco; pronto, marcado dia e horário!! Só se houver um imprevisto para eu reagendar. Beijooooo!!!

    Resposta
    • janeiro 28, 2014 em 4:00 pm
      Permalink

      será? então danousse!!!! teve muita gente que não quis me receber….hahahaha
      Mas é que aqui quando alguém diz “vamos marcar algo” o negócio já é marcado na hora mesmo.
      Beijos

      Resposta
  • janeiro 28, 2014 em 2:09 am
    Permalink

    Amiga, é isso, tem coisas que vão indignar sempre, concordo contigo…mas lendo teu post me deu um medo….Será que vou ter que voltar a morar aí para ser tua vizinha? Bjosss em vcs.

    Resposta
    • janeiro 28, 2014 em 4:00 pm
      Permalink

      Ebaaaaa….volta, volta, volta…..seria muuuuito bom tem vcs aqui de novo. Beijos

      Resposta
  • janeiro 28, 2014 em 8:27 am
    Permalink

    Ana, eu também estranhei algumas coisas nestas ferias. E o tamanho do supermercado foi uma delas. Fiquei perdida… gastei uma hora para fazer uma comprinha que gasto 10 minutinhos no Coop/Migros. hehehe. Beijos.

    Resposta
    • janeiro 28, 2014 em 4:02 pm
      Permalink

      hahaha e num é? também acho tão rápido no Coop e no Migros que eu cansava jaá na entrada dos mercados e ver a imensidão….hahaha beijos

      Resposta
  • janeiro 30, 2014 em 9:35 am
    Permalink

    Muito bom Ana… me sinto assim também, apesar de amar meu país, família e amigos lá. Com tudo o que tu citou e muitas outras coisas, fica difícil nos acostumarmos depois de vivermos por aqui um tempo. Bjão

    Resposta
  • fevereiro 7, 2014 em 4:32 pm
    Permalink

    Ana, acabei de voltar de férias do Brasil e concordo com o que você relatou nesse post, tanto a mudança dos hábitos, que nós temos aqui desse lado do oceano, quanto a magia de comer coisas gostosas e desfrutar do aconchego de amigos e familiares que só o nosso país nos proporciona.

    Agora imagina eu que fui para São Paulo? Estou meio que de boca aberta com tantas coisas que vi por lá, que pra mim, atualmente, já não fazem mais sentido algum. E imaginar que um dia certas coisas eram normais. Ainda bem que a gente evolui!

    Bem-vinda de volta! Um super beijo. 😉

    Resposta
    • fevereiro 8, 2014 em 2:11 pm
      Permalink

      Nossa Vânia, comparar com São Paulo deve ser mais gritante ainda a diferença né?
      E ver como a gente muda o ponto de vista, de coisas que eram normais agora se tornarem sem sentido. Que bom que mudamos….de lugar, de pensamento, de visão de mundo. A coragem de morar em outro país e o convívio com outra cultura nos fazem mudar pensamentos. Um bom exercício de avaliação do antes e depois, né?
      Beijão e boas vindas para vc também! 🙂

      Resposta
  • fevereiro 9, 2014 em 2:28 pm
    Permalink

    Oi Ana Luiza, tudo bem?

    Meu nome é Patricia e em breve meu marido e eu nos mudaremos para a Suiça. Estamos morando na China agora e, como não conheço nada na Suiça, tenho lido seu blog para ter uma ideia do que esperar. Bjs!

    Resposta
  • março 25, 2014 em 3:00 pm
    Permalink

    ola ana! eu tbm estive no brasil em janeiro, mas confesso que mesmo com o “combustível” que recebemos não aguento e choro horrores toda vez que tenho que voltar p Portugal…rs

    Resposta
    • março 26, 2014 em 4:21 pm
      Permalink

      Mas o fato de chorar eu considero que seja o momento que a gente sente o quanto vai fazer falta as pessoas que amamos e que ficam no Brasil. Também já chorei muito nas despedidas. É um sentimento muito forte, né? Difícil segurar.

      Resposta
  • maio 12, 2016 em 8:00 pm
    Permalink

    boa tarde

    Farei uma viagem para Europa em Julho e gostaria de comprar aqui no Brasil as passagens de trem.

    o roteiro é o seguinte:

    19 a 21 em Genebra
    21 a 25 em Lucerna – nesses dias visitarei algumas cidades, fazendo Lucerna como base
    25 a 26 – Zurique
    26 a 30 – Munique
    30 a 02 – viena
    02 a 05 – budapeste
    05 a 09 – praga.

    preciso me locomover dentro da Suiça e depois para essas outras cidades, sendo que de Budapeste para Praga penso em fazer de avião pela distância.

    estou perdida pois estou achando as passagens muito caras e não sei se compro o pacote ou individual, sendo que viajo com meu filho de 10 anos e li sobre o pacote família que ele não pagaria na Swiss Pass.
    e qual empresa de trem vc me recomenda para comprar de Zurique para Munique e munique- Viena, Viena- Budapeste ?

    obrigada pela atenção.

    Resposta
    • maio 22, 2016 em 12:36 am
      Permalink

      Oi Mariana, seu filho paga o Swiss pass. aqui na Suíça temos somente uma empresa de trem, a SBB. Acesse o site http://www.sbb.ch para saber os valores de passagens e horários de trem. Esta mesma empresa faz o trajeto Zurique – Munique. De Munique para Viena, acesse o site da http://www.db.de (empresa de trens na Alemanha). E o trajeto Viena – Budapeste vc acessa o site da http://www.oebb.at (empresa de trens da Austria).
      Boa viagem para vcs!

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *