Happy Meal Project: 730 dias (e contando) sem envelhecer!

Nesse post não quero, de jeito nenhum, dar uma de ativista política, massacrar ou julgar o Mc Donald’s. Até porque sou consumidora ocasional de seus produtos e admito que gosto! Resolvi começar com esse pronunciamento, para não restar nenhuma dúvida da intenção nesse post: dividir a minha curiosidade sobre um artigo que li ontem na rede (mais precisamente no UOL).

O material relatava o Projeto: Davies Happy Meal, em que a a fotógrafa nova iorquina Sally Davies (vegetariana assumida) registrava o processo de “envelhecimento” de um Mc Lanche Feliz! Comprado em 10 de abril de 2010, ela resolveu fotografar para uma amiga ver o seu processo de decomposição. Surprise, surprise! Nada de ficar com mofo ou estragado. Ela então resolveu fazer uma página no Facebook, para registrar sua experiência e tcharamm… passaram-se 730 dias e basicamente nenhum fungo resolveu fazer residência no Lanche Feliz.

* Precisooooo fazer um à parte engraçadinho aqui.  Li vários comentários da matéria do UOL, e muitos se referiam ao fato que se você é o que come, então eles iam continuam comendo Mc Donald’s pois se o alimento não envelhece, então eles também ficariam conservados! Politicamente incorreto, mas que foi bem sacado, ah, isso foi!

Resolvi pesquisar mais sobre o assunto e descobri como o Mc Donald’s se manifestou em relação ao chamado “experimento”. Eles basicamente dizem que não podem se pronunciar claramente pois não sabem em que condições foi feito o armazenamento, mas que eles fortemente trabalham num esforço de tentar evitar o processo de formação de fungos.

Veja uma reportagem e  vídeo com entrevista de Sally Davies em que o projeto fazia 6 meses de vida! Reportagem de 13 de outubro de 2010 no Good Morning America sobre o Happy Meal Project

Acabei indo um pouco mais a fundo e revi o documentário Super Size Me (2004), em que o cineasta Morgan Spurlock, durante 30 dias somente se alimenta com o que é oferecido no Menu do Mc Donald’s. Com resultados catastróficos do ponto de vista da saúde (ele engordou em torno de  12 quilos), o filme acabou nominado para o Oscar na categoria de documentário.

Há uns 20 dias, estava na Broadway com meus pais e o Gustavo, e fomos tomar um café no Mc Donald’s e em frente rolava uma manifestação pacífica de adolescentes contra o que é servido no menu do restaurante. Confesso que fiquei sem graça, mas não abri mão do meu cafezinho.

Ontem mesmo no programa, “The Biggest Loser”, a primeira dama Michele Obama lançou um desafio para que os americanos tentassem por 6 semanas comer saudável e se exercitar 20 minutos ao dia, buscando provocar uma “epidemia de bons hábitos.”

Como falei e volto a reiterar, minha intenção não é trazer necessariamente, uma crítica à indústria de fast food, mas sim trazer mais foco a um assunto que cada vez está sendo mais discutido nos EUA, o combate ao sedentarismo e obesidade.

5 comentários em “Happy Meal Project: 730 dias (e contando) sem envelhecer!

  • abril 11, 2012 em 8:15 pm
    Permalink

    Olá! Não acha nada de mal em criticar o Mc Donald´s ou qualquer outro tipo de fast food. Faz mal para a saúde, engorda, eles tratam os funcionários como lixo (se quiser saber mais sobre o assunto, no Brasil há um documentário sobre os processos trabalhistas contra o Mc Donald`s) e estimulam a vida consumista… o próprio cara do documentário está doente do fígado até hoje! Outra coisa é dizer que a comida é ruim… em alguns casos é, mas certos momentos o Big Mac tem seu valor. Eu como cada vez menos, tô seguindo as dicas da Michelle!

    Resposta
    • abril 13, 2012 em 2:12 am
      Permalink

      Entendo teu ponto de vista Glenda, mas não quis entrar na seara dessa discussão de saudabilidade. Tem gente que adora e defende a bandeira e não era minha intenção discutir isso e sim, colocar foco no que tem rolado por aqui nos EUA. De qualquer maneira valeu a participação.

      Resposta
  • abril 12, 2012 em 8:41 am
    Permalink

    Olha…também sou cliente do Mc Donald’s, apesar de ter lido e ouvido tanta coisa ruim sobre os lanches. Mas quem resiste né? Como a Glenda falou ai em cima, em certos momentos, o Big Mac tem o seu valor.

    Resposta
  • abril 12, 2012 em 8:54 am
    Permalink

    Oi Paty, gostei do seu post. MAs senti falta dos links da matéria do UOL e da pagina no Facebbok 🙂

    Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *