Os sacoleiros suíços

Para quem acha que ser sacoleiro é privilégio de quem mora no Brasil, está enganado. Na Suíça eles também exitem. E nós fazemos parte deste grupo. Aqui o custo de vida é alto. O supermercado, o aluguel, as roupas custam muito. Além disso, os supermercados são bem restritos em vender produtos que não são feitos na Suíça. A grande maioria são produtos daqui do país, o que não colabora para a oferta e diversidade de escolha. E não só para produtos de supermercado, mas remédios também só temos os feitos na Suíça. Para isto, a explicação é que a indústria farmacêutica é muito forte no país. Mas para mim, este bloqueio aos produtos estrangeiros também tem origem no bairrismo. Além de quererem valorizar os produtos suíços e estimular a produção interna, para eles tudo o que é feito aqui, é melhor. A pediatra da minha filha, quando falou que eu poderia dar peixe para ela, pediu que eu visse a procedência. Que eu comprasse só se tivesse sido pescado na Suíça, caso contrário, não haveria garantida de higiene e qualidade. Pelo menos a autoestima deles é boa!

Torre no início do calçadão de Waldshut
Calçadão de Waldshut, com lojas e confeitarias
Eu fazendo pose!!
acho tão bonito as flores nas janelas!

Mas para nossa sorte, estamos muito próximos da fronteira com a Alemanha. E lá é o paraíso das compras. Tudo muito mais barato do que aqui. Por conta disso, em outubro fomos para Waldshut. Esta cidade fica há 30 minutos de trem de Baden (cidade do lado de Nussbaumen). E como no Paraguay, o trem passa por uma ponte e daí chegamos ao destino. No trem só se vê pessoal com sacolas e carrinhos de compras. Claro que há fiscalização, mas é aleatória. Quando fomos, ninguém nos parou para ver a quantidade do que compramos. Mas o preço, mesmo pagando em Euro, fica bem inferior aos produtos vendidos aqui.

Claro que os produtos suíços são bons sim, mas o preço é bem salgado. Por isso, vale muito a pena atravessar a fronteira e encher o carrinho e a sacola. Fora que o lugar é bem bonito, com cara de cidade pequena (e é realmente). Agora em dezembro começa o mercado de natal(aqui eles vendem decoração, árvores naturais com preços mais baixos) e as promoções em geral. Não vejo a hora de pegar minha sacola e passar a ponte. Além do passeio, comprar por menos é muito bom!

Um comentário em “Os sacoleiros suíços

  • novembro 24, 2010 em 11:28 am
    Permalink

    Temos feito isso aqui em Flensburg, Alemanha (1h hora de ônibus saindo de Sonderborg, DK). A diferença de preço não é muito grande mas a oferta de produtos é muito maior.

    Lá encontrei uma cafeteira que nunca via por aqui (Senseo) — a bichinha não é lá muito boa mas resolveu meu problema de ter uma café quentinho e diferente em menos de 2 minutos 🙂

    Por lá também encontrei as famosas botas de frio — forradas com lã. Aqui tem, mas é cidade pequena e não conseguia gostar de nenhuma bota!! Todas feias… parecendo aquelas botas de chuva mesmo! hahah

    Adorei as fotos, Ana!! Isso da autoestima é verdade. Sentimos um pouco disso aqui. Não tanto a restrição de produtos mas sim a parte de valorizar muito o que eles tem. Bandeiras da Dinamarca por todos os lados, nos produtos, nas casas, no supermercado então… é enfeite permanente! Acho lindo!

    Quando é demais, claro, como essa do peixe é complicado rsrs Nesse caso já é falta de horizonte [e conhecimento].

    Beijooo!!

    Resposta
    • novembro 24, 2010 em 12:04 pm
      Permalink

      Pois é Grace….a Alemanha é o paraíso das compras para os Dinamarqueses também 🙂 E a diversidade é grande, realmente. Eu até achei leite condensado na Alemanha, acredita? Aqui a Nestlé não vende. Mas do outro lado da fronteira é possível comprar muitos produtos não oferecidos aqui.

      Na Suíça também tem este negócio de colocar a bandeira em tudo que é lugar. Várias casas, os produtos de mercado (e ainda vem com o selo Suisse Garantie)…realmente eles dão bastante valor ao que fazem e ao país. Às vezes demais, como no caso do peixe…hahaha

      Resposta
  • junho 9, 2011 em 2:37 pm
    Permalink

    Oi Ana, eu sou a Julia e moro exatamente em Waldshut, a 1 ano.
    Nao conheco muita gente por aqui e infelizmente meu alemao é precario.
    De qualquer forma, quando aparecer de novo por aqui me mande um email, quem sabe possamos nos encontrar. abracos

    Resposta
    • junho 9, 2011 em 3:55 pm
      Permalink

      Oi Julia, bem vinda ao blog e obrigada pelo comentário.
      Se você aparecer por estes lados de Baden e Nussbaumen, me avise para nos vermos.
      Abraços

      Resposta
  • novembro 6, 2013 em 8:28 pm
    Permalink

    Eu faco a mesma coisa, só que em Rheinfelden(Baden) 20 minutos de carros daqui Basel Land e digo que tem mais uma vantagem ainda recebemos o dinheiro do (MWST – Die Mehrwertsteuer) de volta , compramos mais barato e ainda recebemos dinheiro de volta 😉

    Resposta
    • novembro 10, 2013 em 11:23 am
      Permalink

      Coisa boa Helvia…pagamos menos e ainda pegamos o imposto de volta. 🙂

      Resposta
  • janeiro 17, 2017 em 5:05 pm
    Permalink

    Olá Ana boa tarde, falo de Fortaleza-CE. Pesquisando sobre viver na Suíça achei seu blog muito interessante e esclarecedor.Eu, meu noivo e minha filha temos planos de viver na Suíça, viver aqui no Brasil está cada vez mais complicado, impostos altíssimos, corrupção e violência. estou pesquisando inicialmente depois faremos viagens pra conhecer o país e ver se é mesmo isso que queremos. Ainda estamos pesquisando sobre melhores profissões e custo de vida aí na Suíça. eu particularmente me interessei pelas cidades italianas mas pelo que andei lendo cidades com fronteira Alemã é melhor por conta das compras de supermercado, é isso mesmo ou não…

    Resposta
    • janeiro 18, 2017 em 2:41 pm
      Permalink

      oi Camila, tudo bem?
      o pessoal que mora perto da fronteira da Itália e França também fazem compras nestes respectivos países. Eles dizem que valem a pena.

      Resposta

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *